Software de Gestão do Conhecimento para Trabalhos Acadêmicos

Clique AQUI para mais informações!

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Aliada do governo, Força Sindical pede 'saída imediata' de Palocci

Aliada do governo, Força Sindical pede 'saída imediata' de Palocci

RANIER BRAGON
DO PAINEL

Atualizado às 13h10.

A Força Sindical, central ligada ao governista PDT, divulgou nesta segunda-feira pedindo o "afastamento imediato" do ministro Antonio Palocci (Casa Civil).

O documento é assinado pelo presidente da central sindical, o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), que protagonizou forte embate com o governo durante a votação do salário mínimo pelo Congresso e que durante a atual crise já havia dado declarações pessoais defendendo a saída do ministro.

"As tentativas de esclarecimento do ministro da Casa Civil, apenas para cumprir formalidades, não foram suficientes para arrefecer o desgaste a que vem sendo submetido o braço direito da atual presidenta", diz a nota, que acrescenta: "O povo brasileiro está vendo com ceticismo a defesa apresentada para tais denúncias, e anseia por uma resposta convincente e verdadeira. As evidências de ter praticado atitudes não republicanas que pairam sobre o ministro fazem com que sua credibilidade vá, a cada dia, se deteriorando. O imediato afastamento do ministro só trará benefícios para o país".
O PDT de Paulinho participa do governo no Ministério do Trabalho, ocupado pelo presidente licenciado da legenda, Carlos Lupi.

A crise envolvendo Palocci teve início com a revelação, pela Folha, de que o patrimônio do ministro se multiplicou em pelo menos 20 vezes entre os anos de 2006 e 2010, período em que ele havia deixado o Ministério da Fazenda e se tornado deputado federal.

A nota assinada por Paulinho diz ainda que "o servidor público de alto escalão deve servir de exemplo e ser pautado pela ética, pela transparência e pela moralidade pública" e que Palocci "tornou-se refém do silêncio, passando a acreditar apenas no tempo como seu aliado".

O texto também defende que o governo não pode ter compromisso "com o erro e com a falta de lisura" e que não apresentar a verdade sobre a evolução patrimonial de Palocci "gera suspeita sobre o governo".

Em 2008, Paulinho sofreu processo no Conselho de Ética da Câmara sob suspeita de participar de esquema de desvio de recursos no BNDES, mas foi absolvido pelos colegas. O caso resultou em investigação pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/poder/925908-aliada-do-governo-forca-sindical-pede-saida-imediata-de-palocci.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário